Como a taxa Selic influencia no financiamento de imóveis?

Como a taxa Selic influencia no financiamento de imóveis?

Para muita gente, a queda da Taxa Selic não significa tanto. Pois, as pessoas nem sempre informam-se sobre o impacto dos juros sobre suas vidas econômicas.

Entretanto, uma Selic em níveis baixos costuma ter influência positiva em muitos setores. O imobiliário é o principal deles.

Isso porque, a queda dos juros da Selic significa uma nova oportunidade para a compra da casa própria. Por isso, o Gran Life separou algumas informações importantes para quem quer investir em um novo imóvel com a queda da taxa Selic para 2,25.

Qual a interferência da taxa Selic nos imóveis?

A cada 1% a menos na taxa de juros de financiamento, mais de 2,8 milhões de pessoas podem comprar imóvel, de acordo com os dados do Minha Casa Minha Vida, programa do Governo que oferece assistência na compra do primeiro imóvel de famílias carentes.

Com isso, como a Selic impacta diretamente a taxa de financiamento imobiliário, pois a sua queda torna mais fácil comprar a casa própria.

A selic é a taxa de juros mais importante da economia brasileira e a de menor valor também. Atualmente, ela está em 2,25% ao ano, mas pode variar na próxima reunião do Copom.

Quais as taxas são afetadas pela Selic?

Todas as taxas de juros do Brasil são afetadas pelos ajustes da Selic. São elas:

  • Rotativo do cartão de crédito;
  • Financiamento imobiliário;
  • Rendimentos de investimentos de Renda Fixa;
  • Empréstimos pessoais.

Um exemplo simples que mostra esse impacto está na análise de como o banco obtém dinheiro para poder emprestar às pessoas para que comprem suas casas.

Para ter os recursos para esse financiamento, o banco vende títulos de investimento:

  • CDBs;
  • Letras de crédito (LCIs, Letras de Crédito Imobiliário).

Para investidores, prometendo uma remuneração que é, na maior parte das vezes, atrelada ao CDI (que, por sua vez, é equivalente à Selic).

Por isso, quando a Selic sobe, o CDI sobe também e o dinheiro que o banco pega emprestado para financiar as operações imobiliárias fica mais caro. Para compensar, ele sobe os juros do financiamento.

O oposto também ocorre, quando a Selic cai, o CDI cai e o dinheiro do banco fica mais barato. Por isso, ele pode baixar os juros para dinamizar as operações e financiar mais imóveis.

Por causa disso, um momento de queda histórica da Selic pode ser visto como uma excelente oportunidade para comprar imóveis, pois a taxa de juros dos financiamentos tende a cair cada vez mais.

Como funcionam as taxas do financiamento imobiliário?

Muitos financiamentos estão ficando mais baratos nos últimos meses, reflexo da queda de juros da Selic para 2,25. Isso acontece porque há sempre concorrência entre os bancos pelos financiamentos. Se um banco diminui a taxa, os outros precisam reduzir também ou perderão contratos futuros.

Contudo, não basta ter uma Selic em baixa para conseguir bons juros em um financiamento de imóveis. O cliente tem que ter um bom relacionamento com a instituição financeira para conseguir uma boa redução de taxas.

Qual o cenário atual da Taxa Selic?

Há quase um ano, o Banco Central tem reduzido a taxa básica de juros do país. Agora em junho de 2020, o Copom baixou a taxa Selic para o menor patamar histórico, a taxa básica de juros da economia passou para 2,25% ao ano.

Aliado a queda recente da taxa de juros do financiamento habitacional, e a maior atratividade da caderneta de poupança, que é a maior captadora de recursos para o financiamento habitacional.

Quais as vantagens de comprar um imóvel com a Selic baixa?

Assim, com a baixa desta taxa, os custos para os bancos diminuem, o que permite que os juros de empréstimos e financiamentos também diminuam.

Aí está a maior vantagem para quem quer comprar um imóvel, já que o financiamento de imóveis também é afetado por essa conta. Isso também vale para outros tipos de financiamento, como o de automóveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *